Páginas

terça-feira, 22 de janeiro de 2013

Metodologia Lego

Nas aulas de Robótica, os alunos são estimulados diariamente, aumentando seu potencial criativo, desenvolvendo projetos, habilidades e competências. Em cada aula um tema e uma disciplina são explorados, contextualizando e colocando em prática os assuntos aprendidos em sala de aula.
A Metodologia LEGO, possibilita o desenvolvimento da criatividade, das relações interpessoais, do trabalho em equipe, da ética e cidadania. Nós, professores praticamos ações rotineiras que propiciam aos alunos motivação, memória, raciocínio lógico, linguagem, atenção, percepção, emoção, etc.
O projeto tem por objetivo preparar os alunos para uma nova realidade profissional que valoriza a flexibilidade, a criatividade, a informação, a comunicação, a responsabilidade, o empreendedorismo, a sociabilização e a tecnologia. 


Nossa Belíssima Sala
Resolvem conflitos, montagens, programações e 
desenvolvem habilidades importantes para o mundo competitivo, 
compreendendo assim a função que cada um exerce na equipe.
A cada novo projeto uma qualidade pessoal explorada 
e um novo Conceito Tecnológico compreendido.  
Venham conhecer e fazer parte da nossa TURMA!!!!

 Participação dos alunos, questionamentos, testes e muito mais...


quarta-feira, 9 de janeiro de 2013

Parabéns Danielle Souza!

Esta, certamente é a primeira de muitas outras entrevistas... Parabéns!

http://www.blogdatiadanitecnologica.blogspot.com.br/2013/01/minha-entrevista-na-infonet.html
http://www.infonet.com.br/andrepestana/ler.asp?id=138899&pagina=1


Educação e Tecnologia: Uma Aliança Indispensável
A Importância da Educação Tecnológica Para Educação
Entrevista Com a Profa. Danielle de Souza Silva, Pedagoga, com habilitação em Administração Escolar, Pós-graduanda em Inovações em Práticas Pedagógicas. Educadora que vem se dedicando nos últimos anos ao estudo da educação tecnológica e à aplicabilidade das mídias na educação para o acesso das crianças, jovens e adultos. Uma das suas maiores preocupações é a preparação dos seus alunos para uma vida íntegra e feliz, com garantia da sua fatia no mercado de trabalho.
1.Como iniciou seu contato com as tecnologias na Educação?
R. Iniciei minha paixão pela tecnologia em 2004, quando tive o privilégio de fazer parte de uma equipe em uma instituição de ensino e de lá para cá venho dedicando-me as pesquisas, cursos, projetos relevantes quanto ao uso das novas tecnologias, a utilização destas em sala de aula como ferramenta pedagógica. Essa paixão aumentou à medida que fui percebendo as TICs como um excelente mecanismo para entender a linguagem dos meus alunos, através do qual me aproximo cada vez mais deles, interagindo e buscando novas possibilidades de ensino e aprendizagem.
2.Qual a importância do uso das tecnologias como recurso didático?
R. Sempre ouvi falar que a máquina substituiria o homem, lembro-me quando mais nova e começando a lecionar em 1998, ouvia muito sobre o “temido computador”. Naquela época, os profissionais da educação realmente acreditavam que o computador teria o poder de substituir o potencial humano no processo educacional. Felizmente isso nãoaconteceu, mas, ainda há um distanciamento muito grande dos professores quando o assunto é tecnologia educacional. Acredito muito no potencial e na extrema importância de um educador numa sala de aula e não tenho como falar de novas tecnologias sem a constante formação dos mesmos. Quando refiro-me a novas tecnologias não é somente o computador, até porque todos os recursos que utilizamos em sala são tecnologias. As tecnologias vieram para alavancar a educação em todo o processo, desde o planejamento da aula até a execução da mesma.
3.De acordo com a maturidade dos seus alunos, como você administra os conteúdos?
R. Os conteúdos são divididos por faixa etária, observando o nível de desenvolvimento cognitivo, recursos, programas, atividades e jogos que atendam as necessidades de aprendizado dos alunos. O processo tem uma continuidade e enfatiza o desenvolvimento de algumas competências acerca do manuseio adequado das novas tecnologias. Entretanto, independente do nível de ensino, acredito no poder da leitura, escrita e raciocínio lógico e isso é levado em consideração durante o planejamento dos projetos e eventos.
Na Educação Infantil, conta muito o lúdico e as brincadeiras. Os conteúdos são administrados através do encantamento com histórias infantis, através das quais é possível explorar, por exemplo, o uso correto do computador. Através de ambientes interativos também é possível explorar a interdisciplinaridade com jogos e atividades de acordo com o conteúdo explorado em sala de aula, servindo também, como um complemento do aprendizado.
No Ensino Fundamental, utilizo outra linguagem e postura. Trabalho com mais dinamismo quanto ao uso de recursos online, tais como: sites seguros, mecanismos de busca, blogs, redes sociais e serviços de armazenamento, sincronização e compartilhamento de arquivos. O objetivo primordial é o desenvolvimento de competências e habilidades através da conscientização social, cultural, ambiental e afetiva. A Robótica Educacional além de atender os itens acima, também oferece a possibilidade de testar mecanismos, pondo em prática os conteúdos vistos na sala de aula convencional.
4.Você utiliza alguma referência para a composição dos seus projetos?
R.Procuro sempre ler e atualizar o meu conhecimento. A pesquisa tem sido uma constante em minha vida. Tudo o que me falam, leio ou assisto, procuro ler mais, ir fundo no assunto. Se encontro relevante acrescento em minha prática ou transponho o conteúdo em publicações em meu Blog (www.blogdatiadanitecnologica.blogspot.com). No desenvolvimento dos projetos, procuro embasamento nos OCNs-Organizações Curriculares Nacionais e os 4 Pilares da Educação, aprender a conhecer, a fazer, a conviver e a ser.
5.Quais as principais características dos projetos educacionais que você desenvolve?
R.A interdisciplinaridade é o ponto alto em meus projetos. Os conteúdos são administrados mediante contextualização para fazer uma ligação do conteúdo visto em sala de aula com o conteúdo proposto sobre os recursos tecnológicos. Nesse parâmetro, o professor assume a postura de mediador, gerenciando o fluxo de informações bem como, a exploração das TICs. Cabe a nós educadores um melhor direcionamento, um novo “olhar”, uma nova metodologia para atraí-los tanto na sala convencional, quanto no laboratório de tecnologia e nos ambientes digitais.
6.Tendo como referência o cenário estadual, como você analisa a aplicação dos recursos tecnológicos na educação?
R. Acredito que estamos na direção certa, em busca de uma Educação de qualidade. Somente a atuação do professor é irrelevante, se faz necessário a adoção de recursos de boa qualidade e principalmente, a constante formação e atualização do profissional. A instituição que investe alto em equipamentos e esquece de valorizar os professores, seja com salário ou uma formação continuada tende a acomodação dos mesmos, o que acarretará no desinteresse dos alunos.



LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...